quarta-feira, maio 31, 2017

Nada breve

(Amedeo Modigliani)


Disseram-lhe que apagasse o sorriso. Breve, previam-no. O amor é sempre feito de um raio de luz que se desvanece num tempo apertado, tão estreito como os abraços que lhe punham estrelas no olhar. Mal sabiam que o seu amor resistia a lábios cerrados e a olhos rasos de água. A luz habitava-lhe o coração, incendiando-a de dentro para fora. 
Nada breve, o sorriso. Nada breve, o amor.


24 comentários:

  1. Pois que o breve seja um longo sentir.
    Boa noite, Maria Eu.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre esta inquietação boa. :)

      Uma noite doce, Impontual :)

      Eliminar
  2. Aqui, que ninguém nos ouve
    te digo
    que nada é volátil
    comigo
    nem o sorriso

    mas ...
    chiça, por vezes apetece
    ficar sisudo

    ResponderEliminar
  3. Que o seu sorriso e o seu amor nunca sejam breves.

    ResponderEliminar
  4. I can always spot a Modigliana -- in the eyes of his subjects.
    Captivating!
    I played your music, listened while I did work at my desk.
    Very nice.
    Thanks.
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. These eyes are really enlightened.

      Kisses, Rick :)

      Eliminar
  5. Maria, quanto mais feliz, mais breve é o tempo.:)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa brevidade é que é incómoda. O tempo deveria desdobrar-se para a felicidade! :

      Beijinhos, Legionário :)

      Eliminar
  6. Nada breve o amor... se pensarmos que a vida é breve, e que só se ama uma vez, então tudo é um sopro.
    Devíamos dançar mais.
    ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, Uvinha, como é bom ver-te!
      Dancemos, abracemos e beijemos mais. Muito mais!

      Beijos :)

      Eliminar
  7. Foste envolvida no movimento "selinho Blog em bom", tens agora vinte e quatro horas para escolher um blog que gostasses de ser, explicando-nos porque é que aquele blog é mesmo um blog em bom e para desafiares mais cinco bloggers para este interessante desafio que pretende promover o convívio entre todos os bloggers, ou então um panda bebé morrerá e todos sabemos que os pandas são animais fofinhos que não merecem falecer só porque alguém não responde a um desafio

    (depositar qualquer sugestão ou reclamação na caixinha de correio de http://pipocomaissalgado.blogspot.pt/)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já lá está o selinho. Não morrerá o pequeno panda por minha culpa, ora!

      Beijocas, miúda :)

      Eliminar
  8. O amor resiste a tudo quando é amor :)

    ResponderEliminar
  9. Nada breve,
    estive por aqui,
    agora me lembro,
    a desvendar este segredo
    maravilhoso de luminoso,
    até cega
    Será do amor
    que parecendo breve,
    nada breve é?

    Voltei e gostei mais ainda
    Luminoso, maravilhoso, este teu escrito, Maria.
    Bj.

    ResponderEliminar